Logo Minuto61

PCDF desmantela quadrilha de estelionatários virtuais em ação interestadual na Operação Camaleão

PCDF desmantela quadrilha de estelionatários virtuais em ação interestadual na Operação Camaleão
divulgação/ PCDF

PCDF desmantela quadrilha de estelionatários virtuais em ação interestadual na Operação Camaleão Na manhã desta sexta-feira (28), a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), por meio da Delegacia de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC), deflagrou a Operação *Camaleão. A ação, realizada em conjunto com a Polícia Civil de Goiás (PCGO), teve como objetivo desarticular uma associação […]

PCDF desmantela quadrilha de estelionatários virtuais em ação interestadual na Operação Camaleão

Na manhã desta sexta-feira (28), a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), por meio da Delegacia de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC), deflagrou a Operação *Camaleão. A ação, realizada em conjunto com a Polícia Civil de Goiás (PCGO), teve como objetivo desarticular uma associação criminosa especializada em estelionato virtual.

Com o apoio da DERCC/PCGO, foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão, sendo dois em Aparecida de Goiânia/GO e quatro em Goiânia/GO. Durante as buscas, diversos equipamentos eletrônicos foram apreendidos, como computadores, tablets e celulares. As evidências virtuais coletadas serão periciadas pelo Instituto de Criminalística da PCDF (SPI/IC/PCDF) para auxiliar na continuidade das investigações e na identificação de outros integrantes da quadrilha.

Os criminosos atuavam de forma organizada, utilizando diversas artimanhas para enganar suas vítimas. Criavam perfis falsos no WhatsApp, com fotos de familiares das vítimas, coletadas em redes sociais. Por meio de engenharia social, convenciam as vítimas de que estavam conversando com seus familiares reais e as induziam a realizar transferências bancárias de grandes valores para contas de comparsas.

Após receberem o dinheiro das vítimas, os integrantes da quadrilha, conhecidos como “conteiros”, ficavam com uma parte a título de comissão. O restante do dinheiro era então dividido em diversas contas (“smurfing”) para dificultar a investigação e ocultar a origem ilícita dos recursos. Por fim, o dinheiro era lavado por intermédio de diversas transações financeiras, com o objetivo de mascarar sua origem criminosa.

Os investigados estelionatários  poderão responder pelos crimes de associação criminosa (art. 288, caput, do CP), falsa identidade (art. 307, caput, do CP), estelionato qualificado (art. 171, § 2º-A, do CP) e lavagem de capitais (art. 1º da Lei 9.613/98). As penas para esses crimes podem chegar a 22 anos de prisão.

Operação Camaleão demonstra o compromisso da Polícia Civil do Distrito Federal com o combate à criminalidade cibernética. Atuando de forma integrada com outras forças policiais, a PCDF trabalha para identificar, desmantelar e responsabilizar os autores de crimes virtuais, protegendo a população e garantindo a segurança no ambiente digital.A PCDF alerta:Tenha cuidado ao realizar transações bancárias online. Não forneça seus dados pessoais ou bancários a estranhos.Em caso de dúvidas, entre em contato com o seu banco ou com a polícia.

*O nome da operação faz alusão à capacidade do camaleão de mudar de cor, confundindo suas presas e predadores. Essa analogia se aplica à forma como os estelionatários se disfarçavam e enganavam suas vítimas para cometer seus crimes.

 Fonte: Assessoria de Comunicação – Ascom/DGPC

Quer ficar por dentro de todas as novidades?
Siga o perfil do Portal Minuto61 no Instagram e não perca nada!

Receba as últimas notícias diretamente no seu Whatsapp!
Fique atualizado acessando o nosso canal

Tem uma denúncia ou sugestão de reportagem?
Envie para o WhatsApp do Portal Minuto61 DF
Sua participação é muito importante!

Últimas Notícias

Portal Minuto 61 © 2022 – Strike Media

Você ajuda nosso portal a crescer e continuar
trazendo as notícias mais importantes!

Sua participação faz toda a diferença!

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Conheça nossa política de privacidade.